MENU
PRODUTOS

Contato Comercial via whatsapp

Toque para acessar

Para que Serve a Farinha de Maracujá?

Além de ser uma ótima fonte de fibras, que melhoram o funcionamento do sistema digestivo, a farinha obtida a partir da casca do maracujá pode auxiliar no emagrecimento e na redução da glicemia e das taxas de colesterol na circulação.

Benefícios da Farinha da Casca do Maracujá

O consumo de somente duas colheres de farinha de maracujá já é suficiente para obter os principais benefícios do alimento. Saiba quais são eles:

1. É fonte de nutrientes importantes

Duas colheres de farinha de maracujá já são suficientes para fornecer 74% das necessidades diárias de fibra alimentar são 18 g do nutriente em uma porção de 30 g da farinha. A mesma porção fornece ainda 1,8 g de proteínas, 0,7 g de gorduras e 6,4 g de carboidratos.

A farinha da casca do maracujá é ainda fonte de nutrientes importantes como a pectina (fibra solúvel que, como veremos a seguir, é responsável por boa parte das propriedades da casca do maracujá), niacina (vitamina B3, essencial para o metabolismo celular), cálcio, ferro e fósforo.

Juntos, esses nutrientes trazem diversos benefícios da farinha da casca do maracujá e o fazem um alimento nutritivo que pode ser utilizado para enriquecer diversas receitas.

2. Farinha de maracujá ajuda a emagrecer

Inicialmente voltada para pessoas que precisavam controlar a glicose sanguínea, a farinha de maracujá ganhou destaque como auxiliar do emagrecimento graças à sua atuação no metabolismo das gorduras e no processo de saciedade.

A farinha de maracujá contém uma alta concentração de pectina, um tipo de fibra solúvel (que forma a parede das células vegetais) que ao entrar em contato com líquidos no estômago forma uma espécie de gel e retarda o esvaziamento gástrico. Como resultado, o cérebro recebe um sinal de que o corpo já está saciado e não precisa de mais alimentos.

Além disso, quando chega no intestino, a farinha de maracujá dificulta a absorção de carboidratos e gorduras, facilitando sua rápida eliminação. E ao controlar a glicose sanguínea, a farinha da casca do maracujá impede a liberação de uma quantidade excessiva de insulina, hormônio que reduz o metabolismo e promove o acúmulo de gordura.

3. Controla a Glicemia

Quando um alimento libera açúcar de maneira muito rápida (pense em uma colher de mel, por exemplo), o pâncreas se vê obrigado a enviar para a circulação uma grande quantidade de insulina, a fim de enviar esse açúcar (glicose) para dentro das células.

O que muitas vezes acontece, no entanto, é que os tecidos e órgãos vão ficando cada vez menos sensíveis à insulina, o que faz com que o pâncreas libere uma quantidade ainda maior do hormônio. E assim tem início um quadro de diminuição da sensibilidade à insulina, que pode resultar no diabetes tipo 2.

Além dos evidentes efeitos negativos da diabetes, os picos de glicose ainda têm o efeito colateral de causar picos de fome, pois o hormônio em excesso na circulação envia uma mensagem para o cérebro pedindo mais alimento (preferencialmente algo rico em carboidratos refinados), e aí você se vê naquela situação de ter acabado de comer um doce e estar com fome novamente.

A fibra da casca do maracujá (em especial a pectina) retarda a liberação de glicose na corrente sanguínea, diminuindo assim a quantidade de insulina necessária para o seu metabolismo. Isso significa que entre os benefícios da farinha da casca do maracujá estão auxiliar tanto no controle como na prevenção de diabetes, uma vez que diminui a resistência à insulina.

4. Diminui as taxas de colesterol

No mesmo estudo realizado pela Universidade da Paraíba, em que pesquisadores observaram a perda de peso nas participantes que consumiram a farinha de maracujá por 70 dias, foi também observada uma redução significativa dos níveis de colesterol das participantes. No início do estudo, todas as voluntárias apresentaram colesterol alto, mas o mesmo apresentou-se menor ao final da pesquisa.

Para os pesquisadores, isso ocorre porque a pectina se liga ao colesterol ruim (LDL), facilitando sua eliminação no final do processo digestivo.

5. Melhora o funcionamento do Intestino

Você provavelmente já sabe que deve consumir pelo menos 25 gramas de fibras diariamente para manter o bom funcionamento do intestino, mas com a vida corrida muitas vezes não dá tempo de preparar legumes e verduras todos os dias e ainda por cima consumir 5 porções diárias de fruta.

COMO FAZER

  1. Selecione os maracujás que estejam com a casca lisa e amarela e lave-os em água corrente com o auxílio de uma esponja;
  2. Deixe de molho por 10 minutos em água com hipoclorito de sódio (1 (uma) colher de sopa de água sanitária para cada 1 L de água);
  3. Enxágue em água corrente novamente;
  4. Corte o maracujá ao meio e retire a polpa. Se não for utilizar a polpa no mesmo dia, o ideal é congelar;
  5. Corte a casca em pedaços menores e com o auxílio de um processador triture as grosseiramente;
  6. Espalhe uma camada sobre as bandejas do Pratic Dryer, o suficiente para cobrir toda a tela;
  7. Coloque as bandejas no interior do desidratador, posicione a tampa frontal, ligue a ventilação e regule a temperatura em 55oC;
  8. Deixe desidratar por aproximadamente 8 horas. Para saber se atingiram a umidade ideal, retire uma pequena amostra, deixe esfriar e se ficarem crocantes e quebradiças é porque atingiram o teor de umidade final adequado para serem moídas e transformadas em farinha;
  9. Uma vez desidratadas, desligue o aquecimento e aguarde alguns minutos para que atinjam a temperatura ambiente;
  10. Faça a farinha utilizando um liquidificador ou moinho e se necessário passe por uma peneira;
  11. Acondicione a farinha em um recipiente hermético ou pote com boa vedação. Mantenha a embalagem em local seco e fresco.

Observações: a) caso não tenha colocado produto em todas as bandejas, mantenha-as no desidratador mesmo que vazias; b) durante o processo de desidratação, faça pelo menos um giro e troca de posição das bandejas. Este procedimento não é obrigatório, mas contribui para uma desidratação mais uniforme e em menor tempo.